II Seminário Missões Com Crianças.

II Seminário Missões Com Crianças.
Participe e nos ajude a levar doações aos nordestinos em janeiro de 2018!

Translate/Tradutor

25 de março de 2012

BEBÊ + CASA = CHORO!


FOTO DO SITE: blogger-peneloppe.blogspot.com
Estou gostando muito de escrever para este blog. MUNDO INFANTIL me deixa muito a vontade. É como se eu estivesse conversando com uma amiga sentada ao meu lado, um amigo professor ou um aluno atento. Cada vez que termino um texto, já fico cheia de novidades na cabeça.

O post anterior falou sobre a chegada de um bebê em casa e em como nossa rotina é mudada quando ele apresenta dores. Pois bem, este post é um complemento, pois trataremos de uma situação que nos apavora enquanto mães, que nos deixa inquietas enquanto professoras e que nos deixa apavorada enquanto ser humano. O choro de um bebê!

Se você acha que uma criança chora demais e fica apavorada quando seu silêncio será quebrado por um choramingo, relaxe. Esse choramingar, vindo de uma criança é normal. Afinal! Todo bebê saudável tem que chorar. Se após nascer, ele não chorar... Como será investigado o seu apgar? Os de meus filhos foram bem altos... 9.9 Imagine!

Segundo Solange Lemos, enfermeira amiga minha, um bebê saudável chora de uma a três horas por dia. Dificilmente um bebê ri o tempo todo como faz Miguel, meu segundo filho de apenas quatro meses. Isso agora, pois como relatei no artigo que antecede esta postagem, Miguel sofreu bastante com Cólicas e Refluxo!

Sinceramente, eu dei muita sorte! Meu lar é calmo, meu esposo é muito brincalhão com as crianças desde a barriga e quando nasceram... Tanto Adriel como Miguel só choraram doentes. Não são de chorar à toa. Sorriem muito. Miguel chega a ser exagerado, pois ele sorri até para a parede da sala com as fotos de Adriel pregadas nela. Mas como já falei, se for cólica, passa e dependendo da personalidade da criança... Esses momentos de inquietude tendem a diminuir após os três primeiros meses. Mas como não se desesperar diante do filho aos prantos? Difícil não é mesmo?

No entanto, é bom relembrar que bebês não sabem falar, por isso, o choro é sua maneira mais real de comunicação, pois o recém-nascido manifesta suas necessidades físicas e emocionais. Isso aprendi na prática enquanto berçarista na Creche/Escola Marca Viva. Só que não tem jeito... Até nós temos que nos acostumar com este novo ser na nossa casa e isso leva um tempo. Tempo suficiente, para que mães e pais saibam reconhecer o que querem.

É preciso perceber os tipos de choro para analisar corretamente se a criança está necessitando de ajuda. Os choros de bebês parecem iguais, mas não os são. Aos poucos, os pais percebem quando estão com fome, quando sentem dor, quando fazem manha e leia-se: fazem manha! No entanto, é quando sentem dor que o choro fica até agressivo aos nossos ouvidos. A frequência, a intensidade e a duração desse choro dirá muito sobre o que o neném precisa.

O choro mais comum é o choro da cólica. No entanto é bom dar uma olhadinha na fralda, pois fralda suja por muito tempo resulta em assadura. Assadura arde e causa dor... Bebê não fala... Então! Chora! A fome causa um choro que não para, sono deixa a criança muito inquieta e mudar de posição também causam choros...

Embora passe a maior parte do tempo dormindo, o bebê também quer atenção, ou seja, colo. No entanto, cuidado. Não vá mimá-lo, pois depois é difícil. Eu dei sorte duas vezes... Tanto Adriel quando era pequeno, quanto Miguel agora, não gostava e não gosta de ficar no colo. A curtição é ficar no tapete emborrachado e no bebê conforto.

Fique atenta às mudanças de rotina. Isso causa choro no meu Miguel. Ele fica chatinho demais. Não mama direito e nem dorme bem. O ideal é que você acalme seu bebê. Você não precisa achar que tem a obrigação de entender seu filho, mas se for atenta... Ele nem precisará chorar para obter o que quer... Você reconhecerá com um olhar.

Eu fiz uso destas dicas e recomendo:
1.       Coloque cd´s de música em tom alto. Ensine seu bebê a dormir até com barulho (Não vá colocar o som no último volume), para que ele não se assuste muito;

2.      Tem gente que acha que se ficarmos empurrando o carrinho do bebê ele irá dormir logo... Gente! Isso é por manha na criança. Eu nunca empurrei Adriel no carrinho e nem faço isso com Miguel, pois se eu precisar ir ao banheiro, fazer uma comida, lavar uma roupa... O que eu faço com o chororô que vai dar quando eu parar de balançar? E percebam... Eles sabem quando o carrinho para mesmo quando estão dormindo. É impressionante.

3.      Cuide-se mamãe. Você precisa se alimentar bem para produzir um leite materno com bastante nutriente e não se esqueça de que você precisa beber muita água para que o colostro e depois o leite sejam produzidos em quantidade adequada. Isso significa descansar sempre que possível e aceitar ajuda.

No mais, é não ficar estressada, pois tudo que você fizer terá reação no baby.

Um comentário:

  1. É bom conhecer pessoas como você que valorizam os feitos de cada criança. Deus a abençoe.

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário. Ele será publicado, após moderação. Lembre-se de que crianças acessam este espaço, então, comente com educação e respeito. Não deixe de nos visitar novamente. Divulgue os textos com os devidos créditos. Se houver alguma foto de sua autoria, nos informe pelo e-mail com link para averiguação. Muitas das fotos aqui expostas foram tiradas das imagens do Google. Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge