Translate/Tradutor

19 de março de 2013

DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL DOS BEBÊS.

Foto da Site Pais e Filhos

    Bebês possuem personalidade própria desde cedo. Eu que o diga. Meu Miguelzinho tem um ano e quatro meses e parece que tem três. Em sua fala monossilábica parece conversar conosco como se entendesse tudo e a repetição da palavra "É!" demonstra que ele entende o que falo, ainda que não entenda a singularidade de sua fala. Isto acontece, porque o grau de desenvolvimento intelectual e cognitivo dos bebês depende em grande parte do estímulo a que são submetidos. 

    Quando eu trabalhei na Creche-Escola Marca Viva, eu aprendi muito a desenvolver estes estímulos com brincadeiras expostas pela professora de Educação Física, que na época os estimulava com exercícios psicomotores. Nunca pensei que aqueles exercícios que eu aprendia com ela e repassava aos meus bebês, hoje, crianças de três, quatro anos de idade os ajudaria tanto no desenvolvimento da fala, quanto nas suas atitudes do dia a dia.

    Uma das atividades que fazíamos muito... Era colocar obstáculos para que eles (os bebês), os superassem. Faço isso direto aqui em casa com meu espoleta. Lembro que na Marca Viva usávamos garrafas PETS cheia de anilinas coloridas (dentro e fechadas, claro), que serviam como obstáculos para que eles segurassem, empurrassem e tentassem segurar. Parece um exercício bobo e sem graça, mas desenvolvia a capacidade motora dos que engatinhavam (em suas tentativas de tentarem alcançar as garrafas e tocá-las; assim como na capacidade dos maiores em firmar os músculos ao tentarem segurar e carregar as garrafas). Ao desenvolverem estas habilidades... A fala vinha junto e era motivo de muita festa no Berçário.

    Lembre-se:

    Bebês precisam ser estimulados. SEMPRE!

    O mundo dos recém nascidos é pequeno e precisa ser ampliado. Começa com as atitudes da mãe, depois do pai e de quem mais conviver com ele; e, quando entra para creche... Os professores, berçaristas e auxiliares são fundamentais para o desenvolvimento deste bebê, pois a convivência fará quase todo o processo de cognição se desenvolver.


    Não esqueça:

    Os bebês precisam se sentir seguros. Só assim, a exercitarão a sua individualidade e autonomia. À medida que forem crescendo... O desenvolvimento intelectual acontece naturalmente.


    Atividade:

    Eis aqui, uma das atividades que eu fazia no berçário da Unidade Jacarepaguá, aqui no Rio de Janeiro.


    Esta atividade é apropriada a bebês que já completaram 10 meses, mas você, profissional de Educação Física, Berçarista ou Professor pode adaptar aos menores também: para começar a brincadeira, o profissional deverá incentivar o bebê a imitá-lo, colocando-se de pé e segurando nas costas de uma cadeira. A seguir coloque o bebê na mesma posição ou deixe-o se colocar. 


    Essa é uma parte engraçada de se vir: Levante um dos pés e diga ao bebê para fazer o mesmo. Explique como levantar o pé direito para frente, por exemplo, e depois levante o pé esquerdo para o lado e repita para o bebê de forma que ele tente fazer o mesmo. Você dará gargalhadas com os tombos e eles acharão tão engraçado que tentarão novamente até conseguir.


    Usar música, números ou cantarolar as instruções chama a atenção do bebê e faz com que ele desenvolva a força muscular, o sentido de equilíbrio e a atenção. Quanto mais ele repetir os exercícios, mas chances de conferir a ele força e a flexibilidade muscular, que o ajudarão no desenvolvimento da coordenação motora e cognitiva, pois ele pensará a respeito.


    O desenvolvimento intelectual dos bebês depende de quem convive com ele.


    Fonte:

    Atividades psicomotoras utilizadas em berçário e;

  • Site: http://revistapaisefilhos.uol.com.br/bebe/desenvolvimento/personalidade-dos-bebes

11 de março de 2013

OLIMPÍADAS CHEGANDO...

FOTO GOOGLE


Se não estou enganada, os gregos realizavam encontros esportivos em honra a Zeus no Templo de Olímpia. Todo mundo já leu algo assim na escola, não é mesmo? Todo professor de História e Educação Física do IERJ fazia questão de contar esta história nas nossas aulas.

Mais ou menos em 2005 a.C., surgiram os primeiros homens livres que competiam uns contra os outros. Os nomes dos vencedores destes festivais que viraram competições acirradas foram reconhecidos a partir de 776 a.C. Estes competidores disputavam provas de boxe, corrida de cavalo, atletismo, luta, salto em distancia, arremesso de dardo e de disco. Na época, ganhavam uma coroa de louros. Hoje, todos querem a medalha de ouro.

Assim como antigamente, os atletas procuram se profissionalizar para receber prêmios. No entanto, no século II a.C., em 392, o imperador Teodósio I proibiu todas as festas pagãs e as Olimpíadas foram canceladas, causando um atraso nessa profissionalização.

Somente em Atenas, em 1896, através de Pierre de Fredy (1863-1937), as Olimpíadas tiveram disputa de provas de atletismo, esgrima, ginástica, halterofilismo, natação, luta livre e tênis. Os vencedores ganharam medalhas de ouro e ramo de oliveira. A profissionalização do termo “atleta” teve seu início.

As Olimpíadas estão as portas. Fique por dentro da História.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge