Translate/Tradutor

7 de setembro de 2014

Sete de Setembro - 192 anos de independência.

Foto: Futura press

A Independência do Brasil, comemorada em sete de setembro, foi um dos acontecimentos até hoje é motivo de orgulho a cada brasileiro e que mudou os rumos de nossa nação como um todo.

Os desfiles que vemos hoje em todo o Brasil são resultado de vários acontecimentos que antecederam esta comemoração. Primeiro, a necessidade de ficar independente de Portugal e depois a chegada da Família Real ao Brasil.

Foi a chegada da Família Real ao Brasil que trouxe uma nova condição econômica ao nosso povo perante Portugal e demais povos. Com a abertura dos portos em 1808, o Brasil deixava de ser colônia, atendendo assim aos interesses da elite agrária brasileira e começou a receber produtos e a enviar produtos para fora de nossa nação. Esse meio de comércio internacional marca a política de D. João VI no Brasil e, segundo vários livros de História afirmam, é considerada a primeira medida em direção à independência.

Se em 2014, nós vivemos um momento de Eleições Presidenciais e nos deparamos com várias pessoas descontentes com o Governo, naquela época não era diferente. Foram várias situações como a Revolução Constitucionalista e Revolução Liberal do Porto. Os aristocratas portugueses perderam espaço no cenário político e passaram a alimentar um movimento de mudanças que culminou em uma revolução constitucionalista em Portugal.

A Revolução Liberal do Porto tinha como objetivo reestruturar a soberania política portuguesa por meio de uma reforma liberal que limitaria os poderes do rei e reconduziria o Brasil novamente à condição de colônia. Claro, isso não foi bem digerido por quem ouviu e viveu esta época de colônia. Foram vários os revolucionários lusitanos que se juntaram e formaram uma espécie de Assembleia com o nome de “Cortes”, cheia da presença de portugueses da políticas lusitanas exigindo que o rei Dom João VI retornasse à terra natal.

Foi aí, que D. João saiu do Brasil em 1821 e nomeou seu filho Dom Pedro I como príncipe regente do Brasil, para que não perdesse sua autoridade real. Dom Pedro seguiu ordens da corte portuguesa, no entanto, as leis vindas de Portugal tinham por objetivo transformar o Brasil novamente em colônia. Dom Pedro I passou a tomar medidas em favor da população e começou a ganhar prestígio. Baixou os impostos e equipou as autoridades militares nacionais às lusitanas. 

Claro, Portugal não gostou, pois queriam o total controle do Brasil. Então, para evitar "problemas", iniciaram um movimento pedindo que o príncipe regente permanecesse no país. Com esta situação, a elite econômica brasileira não querendo voltar a viver sobre o regime de colônia, juntou grandes fazendeiros e comerciantes que passaram a defender a ascensão política de Dom Pedro I e incentivá-lo a ser líder da independência brasileira.

No final de 1821, um abaixo-assinado (Vejam como era importante naquela época e como devemos continuar utilizando este recurso hoje em dia) tomou força ao solicitar a permanência de Dom Pedro no Brasil. D. Pedro recebeu um abaixo-assinado pedindo-lhe que ficasse e atendeu ao desejo do povo: "Como é para o bem de todos e felicidade geral da nação diga ao povo que fico". 

Eis a Independência!
Dom Pedro I decretou que nenhuma ordem vinda de Portugal poderia ser adotada sem sua autorização prévia. Isso causou furor da corte portuguesa que pretendia invadir o país caso o Príncipe Regente não retornasse à Portugal. Entretanto, Dom Pedro I fez uma declaração oficial afirmando assim seu acordo com os brasileiros. Declarou a independência do país no dia 7 de setembro de 1822, às margens do rio Ipiranga, em São Paulo.

Houve guerra?
Houve!
O Brasil venceu as tropas portuguesas, com apoio inglês. Em pouco tempo, vários países da América, que já haviam se libertado do domínio europeu, apoiaram oficialmente nossa independência.

D.Pedro tornou-se o primeiro imperador do Brasil, com o título de D.Pedro I. A monarquia passou a ser uma forma de governo em que os poderes são exercidos pelo imperador ou rei. O Brasil tornou-se independente de Portugal e tornou-se dependente de si mesmo. No entanto, isso é outra história.

Obs.: Portugal só reconheceu a independência brasileira em 1825, em troca de uma indenização de 2 milhões de libras. Parece brincadeira. Roubaram tanto nossa terra levando produtos daqui e ainda levaram dinheiro de nossos cofres, após nossa independência. É, vamos comemorar. Sete de setembro, você é muito importante mesmo.



Fonte de pesquisa:



Gislene e Reinaldo - História (Volume completo) - Editora Ática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário. Ele será publicado, após moderação. Lembre-se de que crianças acessam este espaço, então, comente com educação e respeito. Não deixe de nos visitar novamente. Divulgue os textos com os devidos créditos. Se houver alguma foto de sua autoria, nos informe pelo e-mail com link para averiguação. Muitas das fotos aqui expostas foram tiradas das imagens do Google. Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge